Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Alegria sempre-nova

PARAMAHANSA YOGANANDA. Autobiografia de um iogue. São Paulo: Self-Realization Fellowship, 2009. ISBN 978-0-87612-016-3. p. 164-165

- Quero saber, senhor, quando encontrarei Deus?
[...]
- Estou certo de que você não está esperando um personagem venerável, enfeitando um trono em algum cantinho anti-séptico do cosmos! Percebo, entretanto, que você imagina que a posse de poderes miraculosos é a prova de que alguém encontrou Deus. Não. Pode-se adquirir o poder de controlar o universo inteiro e, não obstante, descobrir que Deus Se esquiva. O progresso espiritual não é medido pela exibição de poderes externos, mas apenas pela profundeza da bem aventurança alcançada em meditação.

- Deus é alegria sempre nova. Ele é inesgotável. À medida que você prosseguir com suas meditações, durante anos, Ele o fascinará com infinita engenhosidade. Devotos como você, que encontraram o caminho para Deus, nunca sonham trocá-lo por nehuma outra felicidade. Ele é o sedutor para Quem não há rival.

- Com que rapidez nos cansamos dos prazeres terrenos! O desejo de coisas materiais é infindável; o homem nunca está completamente satisfeito e persegue um objetivo após outro. Aquele "algo mais" que ele procura é o Senhor, o único que pode conceder alegria imperecível.

- Anseios exteriores nos expulsam do Éden interior; oferecem prazeres falsos que apenas imitam a felicidade da alma. Reconquista-se o paraíso perdido rapidamente, por meio da meditação divina. Sendo Deus a Eterna Novidade imprevista, nunca nos fatigamos Dele. Podemos nos cansar da bem-aventurança, se ela é deliciosamente variada por toda a eternidade?

[...]

- A alegria sempre-nova é comprovação da existência Dele, convincente para os próprios átomos de nosso corpo. Além disso, ao meditar, encontramos Sua orientação instantânea, Sua resposta adequada a cada dificuldade.

[...]

- Agora percebo que encontrei Deus, pois sempre que a alegria da meditação volta subconscientemente durante as horas de atividade, sou sutilmente levado a adotar o procedimento correto em tudo, até nos menores detalhes.

Arquivos Malucos

Seguidores