Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Cidade Verde - Mensagem antiga

Eu tenho fé na gratidão da conquista
Que JahJah me olha o tempo todo e nem pisca
Me guia que é pra eu nunca me perder nessa multidão
Olha que é pra eu nunca me esquecer da sua lição

Passa o dia a noite é que fica
E se a chuva molha, a manhã vai nascer bonita
Olha pra onde quer que eu vá viver nessa multidão
E se um dia me faltar o chão

Eu chamo pelo Pai sim
Eu chamo Jah pra me guiar
Eu chamo Rei Selassie
Eu chamo Jah pra me guiar
E que nunca falte amor
Ainda que eu sinta dor
Que nunca me falte a sua mão
Eu chamo pelo Pai sim
Eu chamo Jah pra me guiar

Eu agradeço a tudo o que eu ganhei na vida
Quando eu for embora quero ir de missão cumprida
Olha pro sol que ele vem trazer
Pra eu pirar no som
Olha para o que ele tem pra dizer

Eu levo uma mensagem antiga
Firmado na rocha
Rastaman enfrenta a briga
Olha pra onde quer que eu vá viver nessa multidão
E se um dia me faltar o chão

Eu chamo pelo Pai sim
Eu chamo Jah pra me guiar
Eu chamo Rei Selassie
Eu chamo Jah pra me guiar
E que nunca falte amor
Ainda que eu sinta dor
Que nunca me falte a sua mão
Eu chamo pelo Pai sim
Eu chamo Jah pra me guiar

Eu chamo pelo Pai sim
Eu chamo Jah pra me guiar
Eu chamo Rei Selassie
Eu chamo Jah pra me guiar
E que nunca falte amor
Ainda que eu sinta dor
Que nunca me falte a sua mão
Eu chamo pelo Pai sim
Eu chamo Jah pra me guiar

Link: http://www.vagalume.com.br/cidade-verde-sound-system/mensagem-antiga.html#ixzz3Dluzvbss

Perfis de apologia à violência nas redes pregam linchamentos e morte de criminosos

Na internet todo mundo é macho. Brasileiro é fascista, isso o mundo todo já sabe. Da tiro no próprio pé. Ninguém vira bandido por opção, só os políticos. Os mais bandidos estão em Brasília, nas prefeituras e governos estaduais.

Bom, matéria abaixo....

Não se trata de um caso isolado. Perfis que compartilham fotos e vídeos de "vinganças contra bandidos", linchamentos públicos e mortes violentas em ações policiais e de membros do Exército são populares entre os brasileiros no Facebook. Levantamento da reportagem da BBC Brasil encontrou pelo menos 15 exemplos - juntas, as páginas são seguidas por mais de meio milhão de pessoas.

Em comum, elas defendem práticas de tortura, pena de morte e criticam defensores de direitos humanos. "Pena de morte pra marginal é pouco, tem que matar sem pena!", diz uma das páginas."Bandido bom é bandido morto" é a resposta padrão para quem tenta defender tratamento mais humano a criminosos.

http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/09/140917_salasocial_eleicoes2014_violencia_rs.shtml

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Uso exagerado das 'telinhas' pode insensibilizar crianças

Atualizado em  31 de agosto, 2014 - 06:45 (Brasília) 09:45 GMT

Crianças com iPad na sala de aula. Foto: Thinkstock

Estudo questiona uso excessivo de tablets e celulares por crianças

Um estudo da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, indica que o uso exagerado de equipamentos digitais pode atrapalhar a capacidade de crianças em reconhecer emoções de outras pessoas.

Pesquisadores do departamento de psicologia observaram 105 alunos de 11 e 12 anos, divididos em dois grupos, e perceberam que depois de cinco dias sem acesso às telas de celulares, tablets ou televisores, eles passaram a identificar emoções muito melhor.

    No estudo publicado na revista especializada Computers in Human Behaviour os psicólogos afirmam que o efeito da mídia digital pode ser muito mais danoso que se imagina.

    "Muitos olham para os benefícios da mídia digital na educação, mas não há muitos que estudam o custo disso", afirmou uma das autoras da pesquisa, Patricia Greenfield.

    "Sensibilidade reduzida diante de sinais emocionais, ou uma certa perda da capacidade de entender as emoções dos outros, é um deles", disse.

    Ela diz ainda que a troca da interação interpessoal pela interação via telas parece estar reduzindo o "traquejo social".

    Os alunos da rede pública californiana foram separados em dois grupos: 51 passaram cinco dias no Instituto Pali, um acampamento para ciência e natureza cerca de 110km a leste de Los Angeles, enquanto os outros 54 continuaram em sua escola em Los Angeles (eles também passaram cinco dias no acampamento depois do estudo).

    O acampamento não permite o uso de equipamentos eletrônicos, o que muitos alunos acharam difícil nos primeiros dias. No entanto, a maioria se adaptou à situação rapidamente.

    No início do estudo, ambos os grupos tiveram avaliada a capacidade de reconhecer emoções em outras pessoas através de fotos e vídeos.

    Depois de cinco dias no Instituto Pali, os 51 alunos apresentaram uma melhora significativa nesta capacidade.

    Já os que continuaram imersos nas "telinhas" não tiveram grande melhora.

    "Não se pode aprender a ler sinais não-verbais a partir de uma tela da mesma forma que se aprende na comunicação cara a cara. Sem essa prática, perde-se importantes habilidades sociais", disse outra autora do estudo, Yalda Uhls.

    O conselheiro do governo britânico para questões de infância, Reg Bailey, também recentemente criticou o uso excessivo de equipamentos eletrônicos.

    Para ele, os pais estão deixando as "telas assumirem o controle" e recomendou que as famílias passassem mais tempo conversando.

    Bailey afirmou que as famílias deveriam considerar "refeições sem-telinhas" para estimular o contato pessoal.


    FONTE: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/08/140827_celularinfantil_ebc.shtml

    Arquivos Malucos

    Seguidores