Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

terça-feira, 10 de março de 2015

Juiz chovinista

Juiz Federal brinca com "assassinato a Dilma" em pleno Dia da Mulher

Juiz federal Alexandre Infante sugeriu a morte da presidente Dilma Rousseff em pleno dia da mulher. Diante da repercussão negativa, o magistrado deletou a mensagem, apagou os seus dados pessoais das redes sociais e tentou se justificar

juiz federal morte dilma

O juiz federal Alexandre Infante, de Montes Claros, Minas Gerais, publicou em seu perfil pessoal no Twitter o que considerou uma "piada" relacionando a aprovação da lei do feminicídio e a presidente Dilma Rousseff.

Durante pronunciamento na TV na noite deste domingo, Dilma afirmou que sancionaria nesta segunda-feira (9) o projeto de lei 8305/14 do Senado, que modifica o Código Penal para incluir o crime de feminicídio – assassinato de mulher por razões de gênero – entre os tipos de homicídio qualificado.

"Dilma disse que vai sancionar amanhã a lei do Feminicídio. Legislando em causa própria?", tweetou o magistrado.

Diante da repercussão negativa, Infante apagou os seus dados pessoais no Twitter, apagou o tweet polêmico, e procurou se justificar em uma série de mensagens. De acordo com o juiz, tudo não passou de 'piada' e acabou 'deturpado' pela 'turma do politicamente correto'.

"Fiz uma piada no Twitter com a declaração de Dilma de que amanhã sancionará a Lei do Feminicídio. Mas ela foi mal compreendida. Com tanta gente insatisfeita com a presidente, muitos querem 'matá-la', não no sentido literal, mas politicamente, pelo impeachment. Assim, o 'legislando em causa própria?' não contém nenhuma ameaça ou apologia de crime contra a nossa presidente", argumentou o juiz.

A retratação não convenceu os internautas. Milhares de pessoas continuam criticando o juiz nas redes sociais. Procurada, a assessoria de imprensa da Associação dos Juízes Federais do Brasil (AJUFE), da qual Alexandre é tesoureiro e integrante do corpo de diretores, informou que "não se posicionará sobre o caso porque esta foi uma declaração particular e em nome dele mesmo. Não é uma posição da instituição e nem da magistratura federal".

Em texto publicado no Diário do Centro do Mundo, o jornalista Kiko Nogueira lembrou que, em 2012, nos Estados Unidos, considerado por muitos o "berço da liberdade de expressão", um jovem de 21 anos foi preso depois de tuitar que iria "atirar em Obama com aquele negócio do Lee Harvey Oswald".

"O que vai acontecer com o juiz federal que sugeriu a morte da presidente numa 'piada'?", questiona o jornalista.

http://www.pragmatismopolitico.com.br/2015/03/juiz-federal-brinca-com-assassinato-a-dilma-em-pleno-dia-da-mulher.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos Malucos

Seguidores