Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

terça-feira, 17 de março de 2015

Viva Paulo Freire, abaixo a burrice, viva a educação

ONU responde manifestantes que pediram 'basta de Paulo Freire'

A resposta da ONU aos manifestantes que levaram para o protesto anti-Dilma uma faixa com os dizeres: 'basta de Paulo Freire'

paulo freire impeachment cartaz protesto
Sobrou até para o falecido educador Paulo Freire nas manifestações de domingo (reprodução)

Brasil Post

Em meio a uma coleção de faixas estapafúrdias que ilustraram uma parte dos protestos contra a presidente Dilma Rousseff (PT) neste domingo (15), uma chamou a atenção: "Chega de doutrinação marxista. Basta de Paulo Freire".

Para quem não sabe, o pernambucano Paulo Freire foi um educador e filósofo brasileiro e que possui influência na educação não só no Brasil, mas em todo o mundo, tendo sido homenageado por instituições como Harvard, Cambridge e Oxford. Desde 2012, ele é considerado o Patrono da Educação Brasileira.

Conhecido pela sua 'pedagogia da libertação', a qual estava relacionada a uma visão marxista do Terceiro Mundo, Freire foi preso durante a ditadura militar e teve a publicação de algumas de suas obras barrada pelo regime que durou 21 anos (entre 1964 e 1985) no Brasil.

A ONU aproveitou a rejeição de parte dos manifestantes deste domingo às contribuições de Freire para publicar, em sua página do Facebook, uma frase conhecida do educador [imagem abaixo]. E ela elucida bem o que ele dizia com a educação ser "um ato político".

onu paulo freire impeachment dilma

No Twitter, outras frases famosas de Freire também apareceram por meio de outras pessoas que não resumem as contribuições dele ao maniqueísmo da esquerda contra a direita, ou do capitalismo contra o comunismo.

"Quando a educação não é libertadora, o sonho do oprimido é ser o opressor – Paulo Freire", escreveu um internauta.

"A humildade nos ajuda a reconhecer esta coisa óbvia: ninguém sabe tudo, ninguém ignora tudo. Todos sabemos algo: todos ignoramos algo", lembrou outro.

Paulo Freire morreu em 2 de maio de 1997 aos 75 anos, mas sua obra não foi esquecida, seja por quem o aprecia, seja por quem não o suporta.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos Malucos

Seguidores