Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

terça-feira, 7 de abril de 2015

Abaixo a rede globoooooooooooo

Manifestantes expulsam equipe da Globo do Complexo do Alemão

Aos gritos de "Globo assassina" e o coro "o povo não é bobo, abaixo a Rede Globo", equipe da emissora é expulsa do Complexo do Alemão durante manifestação contra a violência policial e a morte do menino Eduardo de Jesus Ferreira, de 10 anos de idade

Uma equipe da Globo News foi cercada, hostilizada e expulsa neste sábado (4) de manifestação no Complexo do Alemão, na zona norte do Rio, que reivindicava o fim da violência, após noventa dias de tiroteios e confrontos e quatro mortos. O estudante Eduardo de Jesus Ferreira, 10, –atingido com um tiro de fuzil na cabeça– está entre as vítimas.

A equipe da Globo trabalhava na cobertura da manifestação no conjunto de favelas, quando foi cercada e vaiada por um grupo de pessoas. Os profissionais foram obrigados a deixar o local sob gritos de "Globo assassina" e o tradicional coro "o povo não é bobo, abaixo a Rede Globo". O canal informou que, segundo a Anistia Internacional, o grupo não era formado por moradores. Os organizadores do movimento defenderam o trabalho da imprensa.

Os protestos terminaram por volta das 14h, sem confrontos, após percorrer diversas ruas do Complexo do Alemão. Os moradores vestiam roupas brancas e distribuíram balões pedindo o fim da violência. O ator Paulo Betti, que interpretou o jornalista Téo Pereira em "Império", também participou dos atos.

Em carros de som e nos cartazes, os manifestantes gritavam "Fora UPP" e vaiavam as equipes policiais que acompanharam o protesto, organizado por associações de moradores, lideranças locais, coletivos culturais e organizações comunitárias.

informações de UOL

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos Malucos

Seguidores