Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

O que há por trás da “nova postura” da Globo?

O que aconteceu com a Globo? Por que o maior conglomerado midiático do Brasil utilizou os seus dois principais canais de comunicação para cravar posição política contra o impeachment de Dilma e a favor da governabilidade? Destacamos, a seguir, algumas hipóteses que ajudam a entender essa mudança de postura.

Antes mesmo do fechamento da edição do Jornal Nacional desta sexta-feira, noticiávamos em Pragmatismo Político que o telejornal global exibira uma edição pouco habitual.

Na pauta política, chamou atenção a publicação de uma longa sonora da presidente Dilma Rousseff rebatendo críticas e recebendo aplausos decorrentes de sua fala.

Horas antes, em editorial, o jornal O Globo tinha ido ainda mais longe: destacou a importância dos esforços pela manutenção da governabilidade do atual governo e chamou o PSDB de 'inconsequente'.

Frases como "clássica marcha da insensatez" e questionamentos como "vale mais o destino de políticos proeminentes ou a estabilidade institucional do país?" foram usados no editorial com o objetivo de rechaçar a irresponsabilidade de figuras — Eduardo Cunha incluso — que pretendem ver o caos institucional e político no país, sem se preocupar com as consequências econômicas de tais manobras.

A repercussão da suposta nova inclinação da Globo foi enorme. No Facebook, a postagem de Pragmatismo Político sobre a questão, até a publicação deste texto, acumula mais de 20 mil curtidas, 12 mil compartilhamentos e 2500 comentários.

Desconfiados, lúcidos, surpresos, sensatos, agressivos, céticos e bem humorados. A heterogeneidade das observações postadas estimula a reflexão sobre o que pode estar por trás da "nova atitude" política das Organizações Globo, publicizadas através dos seus dois maiores canais de comunicação jornalísticos: o Jornal Nacional, na TV, e o editorial de O Globo, na mídia impressa.

Confira, a seguir, algumas das reações publicadas pelos leitores de Pragmatismo Político que merecem destaque e ajudam a entender o posicionamento da Globo:

1. "Resposta provável: Fiesp e Firjan. (Estas entidades se posicionaram pela governabilidade do País através de nota oficial)

2. "Lá vem pedrada. A Globo é a maior Falsiane do Brasil." (antes da tempestade, a calmaria)

3. "Não vejo nada surpreendente. A Globo não muda de opinião: tem sempre a opinião do grande capital. E o grande capital mandou parar com a palhaçada. Uma crise política dessa monta vai levar a uma profunda crise econômica. Tirem a Dilma. Acham que vamos ficar quietos? O pau vai comer e isso não interessa ao grande capital." (sem surpresas)

4. "De tanta porrada o dia que falam a verdade a gente até estranha. Mas acho que decidiram esperar 2018. O povo não ia engolir essa história de impeachment" (medo do povo?)

5. "Com a crise aprofundando teremos uma fuga de capitais do país, como consequência a quebradeira será generalizada, antes de tudo os Marinho são capitalistas." (é o capitalismo, estúpido)

6. "Bom, a partir desse momento começo a perceber que o mandato da Dilma está mesmo no fim. Ou seja, a Globo já está tirando o corpo fora e começando a vender a ideia de que ela não teve nada a ver com isso, ao contrário, até tentou ajudar a salvar" (não somos golpistas!)

7. "Eles raciocinaram, em reunião com os demais parceiros da Casa Grande, e chegaram à conclusão de que a Presidência do Brasil, poderia cair, de bandeja, nas mãos do incomparável Eduardo Cunha, passando, assim, a situação de crise para desastre nacional, atingindo a todos os brasileiros" (Eduardo Cunha?)

8. "Num tempo em que o golpe não era segredo, o presidente general de plantão João Figueiredo, dizia abertamente:quem tem cu tem medo. A grande maioria do povo hoje identifica o DNA do golpe compatível com o da Globo que tem diversas afiliadas pelo pais. O que ocorreria com os negócios globais numa ruptura democrática, se os exemplos foram dados pelos apoios à Dilma e ao PT? Atire a primeira pedra, que a vidraça da Globo a ignorância cega não blindou..

9. "Estou preocupado com o Merval e o Reinaldo Azevedo. Vão surtar!"

10. Será que vão dar férias para o Merval Pereira e a Míriam Leitão ?

11. "Pra mim, é "Cu na mão", mesmo; vendo a Veja sendo processada, e diante da realidade em que não há elementos para tirar Dilma, os Marinho lembraram que ainda há três anos de mandato, verbas para propaganda (só é esse ano perderam 3 bilhões) e um processo de sonegação fiscal em curso."

12. Já cumpriram o "dever de casa", já espalharam a desconfiança, o descrédito, a merda toda, como é de costume. Agora é hora de bancarem os bonzinhos, dizerem que não foram eles que fizeram o país ficar do jeito que está. A gente já viu esse filme tantas vezes.

13. Mas ainda tenho minhas suspeitas. Não seria uma tática pra não passar por golpista? Só acredito depois de 16/08. Quero ver como irão se comportar durante os protestos, e se não vão ficar fazendo cobertura minuto a minuto, incentivando o comparecimento.

14. O objetivo não é a Dilma, é o Lula… A Dilma sai no fim do governo o Lula vai ser o alvo… Apostam em crise econômica prolongada para que o PT deixe de ser uma alternativa viável no futuro. Não se iludam…

15. Pois eu não fico nada surpreso. A Rede Globo está vendo sua audiência em queda livre, e tem conhecimento disso pelos comentários em redes sociais. Sabe que o povo não é tão manipulável como pensava. Normal que ela se comporte como folha de bananeira. Vai para onde o vento a leva.

16. Isso aí só serve pra ver bem como funciona a manipulação de informação que a mídia faz. Até ontem as matérias veiculadas na TV e jornal impresso batiam no governo, com chamadas catastróficas e pessimistas, e aí, de um dia pro outro, a coisa muda. A Globo sabe quem vai prevalecer nessa história toda e resolveu ficar a favor do governo pra depois não acontecer igual com o apoio deles à ditadura, em que eles foram cobrados muito tempo depois. Reconheci muito do livro 1984 nisso, naquela parte em que o Winston muda as notícias de jornais, transformando um oponente de guerra em aliado e o antigo aliado em oponente de guerra.

17. É o fim dos tempos. Houve a comemoração dos 50 anos da Globo no senado e, senadores do Psol e PT elogiaram a emissora, só Deus sabe o que estes conversaram no escurinho do cinema.

18. A Globo quer o PSDB no poder… Isso só ocorrerá por meio de cassação… Se acontecer o impeachment, o PMDB assume com o Temer

19. Pra mim, isso tem a ver com a reunião que houve entre Cunha e a Globo, ocorrida semana passada na sede do Rio. Algo não saiu conforme esperado e o resultado está aí. Agora a briga vai ficar boa…

20. Tudo faz crer que a Rede Globo reavaliou sua responsabilidade enquanto formadora de opinião, e concluiu que sofrerá terríveis consequências por arrastar o país para um abismo sem precedentes. Segundo análise do deputado Jean Wyllys: "se Dilma cair, PMDB e PSDB não terão a solução mágica para a crise econômica que a maioria da população espera; esta reagirá violentamente e a grande mídia que agora insufla o antipetismo não conseguirá conter o chamado "estouro de boiada"

21. Controlar as demandas da república é a pauta da Globo. O problema é que o caminho que está se traçando se encaminha pra implosão irreversível dessa república. Ninguém quer ser o rei dos escombros de um castelo.

22. A globo tá vendo agora os monstrinhos que ela alimentou ficarem fora de controle. E ao lugar onde isso pode nos encaminhar é tenebroso! Mais vale um país inteiro (independente da situação dele) do que uma nação rachada em pedaços. Mais vale ir cozinhando aos poucos 4 anos de governo Dilma em que se planta uma insatisfação controlada e te dá mais chances de eleger quem vc pretende em 2018 do que a possibilidade de se ter 3 meses com o Cunha na cadeira e depois eleições das quais não se tem como fazer previsão NENHUMA! (sem falar em toda a instabilidade que faria o cenário internacional voltar atrás com o Brasil com muitos e muitos avanços e trancaria as possibilidades de qualquer um que assumisse).

23. A direita já descobriu que mesmo dando o golpe desejado não terá nada a oferecer. A não ser, o que ela provocou, a crise. Se antes não existia crise, agora, já existe, e ela será brava. Ou seja, arrebatar o poder nas mãos de quem ganhou legitimante, e ainda provocando uma crise, com o objetivo arrebatador, não será viável para quem assumir.

24. Será que vai ser preciso a globo se por contrária para que as pessoas entendam que esse não é o caminho!! A irresponsabilidade do congresso e do candidato derrotado Aécio é inaceitável, imaginar um caminho que não seja o do entendimento para tirar o país desta crise é um absurdo. Neste momento de instabilidade econômica mundial , tudo o que nao precisamos é de uma crise politica.

25. A verdade é que a tática de "terra arrasada" já está chegando ao limite das perdas aceitáveis para se alcançar a conjuntura política desejada pelo empresariado. Há que se preservar a carcaça do doente, pois é dela que vivem os grupos midiáticos brasileiros.

26. O terrorismo político alimentado pela grande mídia 24 horas por dia, 7 dias por semana desde a eleição de Dilma saiu completamente do controle destes poderosos que agora recuam, por não saberem onde isto pode dar, mas uma coisa é certa NINGUÉM GANHARIA COM ISTO, principalmente o grande capital. O recuo é estratégico mas eles não são aliados do povo brasileiro.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos Malucos

Seguidores