Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Alma cria

E de repente me pego chorando baixinho, emocionado,
Com uma música, um livro, uma poesia,
Uma pessoa ao meu lado.
 
E de repente tenho vaga idéia da minha insignificância,
Da minha importância, vida, ingnorância,
Uma idéia dança.
 
Emociona poder ter idéias, músicas, livros, poesia.
Comunicação direta com consciências e mortos,
Alma: cria, cria, cria.
 
f. foresti

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos Malucos

Seguidores