Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Pele de pavão

Pele de pavão,
Recolhe meu coração e
Leva para qualquer lugar,
Mas tira do chão.

Pele de pavão,
Abre suas asas e
Traz sabedoria,
Faz minh'alma calar.

Devagar e no escuro,
Ensina o silêncio absoluto
Para este tolo,

Para esta alma rasa,
Ensina-me a dançar.
Pele de pavão: me faz cantar.

fforesti.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos Malucos

Seguidores