Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

sexta-feira, 28 de março de 2008

Álvaro de Campos - Sobre Partir

CAMPOS, Álvaro de. Poesia. São Paulo: Companhia das Letras, 2002. p. 264

Porque é sempre de nós que nos separamos quando deixamos alguém,
É sempre de nós que partimos quando deixamos a costa,
A casa, o campo, a margem [...]
Tudo que vimos é nós, vivemos só nós o mundo.
Não temos senão nós dentro e fora de nós,
Não temos nada, não temos nada, não temos nada...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos Malucos

Seguidores