Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Falsos sonetos

Ontem me disseram que meus sonetos
Não são sonetos de fato.
E pensei: é hoje que eu me mato!
Meus sonetos são apenas versos com quatorze linhas,
Não segue a métrica milenar dessa gente da academia.
Oh poetas caça palavras! Cheios de preocupação com o que não interessa,
Não aprenderam ainda que em poesia quem manda é o coração?
Meu coração está cagando para a métrica.
Meu coração não é poeta, não estudou gramática nem religião.
Meu coração apenas bate na ponta do meu lápis.
E nem eu sou poeta, apenas carrego este coração pateta.

f. foresti

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos Malucos

Seguidores