Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Sobre as águas

MILLER, Henry. O mundo do sexo. 3. ed. Rio de Janeiro: Pallas, 1975. 111 p.
 
Na sua solidão, no seu sonho de amor ou de falta de amor, os perdidos buscam sempre a beira da água. No imenso caminho da noite, a agonia sussurrante dos atormentados é abafada pelo ruído das águas, mesmo as de um simples córrego. A mente vazia de tudo, a não ser do murmúrio das águas, fica tranquila. Rolando com as águas, o espírito que estava acossado fecha suas asas. p. 111
 
As águas no mundo! Nivelando, amparando, confortando. Águas batismais! Depois da luz, é o mais misterioso dos elementos da criação. Tudo passa com o tempo. As águas ficam. p. 111

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos Malucos

Seguidores