Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Cloto e Láquesis *

Há uns dias, já, que a mim
Entregaram a tesoura;
Da velhinha a ação, no fim,
Aprovada já não fora.
 
Deixa inúteis tecelagens
Longo tempo ao ar e a luz;
E o que augura altas vantagens,
Corta e ao túmulo reduz.
 
Também eu, jovem outrora
Muitas vezes me enganara;
Para refrear-me agora,
A tesoura em caixa pára.
 
Impedida e satisfeita,
O festivo ambiente miro;
A hora livre vos deleita,
Continuai no alegre giro.
 
(refrão)
Da ordem salvaguardo o trilho;
A única capaz sou eu;
Sempre ativo, meu sarilho
Jamais ainda se excedeu.
 
Fios dobram, vêm, dão voltas,
A cada um seu rumo marco;
Nenhum deixo andar às soltas,
Tem de se integrar no arco.


* Letra musicada da obra:

GOETHE, Johann Wolfgang von. Fausto. Tradução de Janny Klabin Segall. Belo Horizonte: Itatiaia, 1997. p. 228. (Grandes obras da cultura universal, 3)


Arranjo: F. Foresti; L. Manzoni; D. Scopel
Banda Desclassificados


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos Malucos

Seguidores