Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Amar é honrar o amado naqueles lugares onde é mais desonrado

O amado cantava e dizia que o amigo pouco sabia do amor se tinha vergonha de louvar o seu amado e se tinha medo de o honrar naqueles lugares onde é mais desonrado; e pouco sabe amar aquele que se entristece de desgraça e quem desespera do seu amado não fa concordância de amor e esperança.


LULL, Ramon. O livro do amigo e do amado. Tradução de Luiz Carlos Bambassaro. São Paulo: Escala, [19--]. 74 p.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos Malucos

Seguidores