Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

sábado, 17 de março de 2012

Atormentar nossa prudência

As pessoas que, em nossas relações com elas, querem atormentar nossa prudência com suas lisonjas, usam de um meio perigoso, semelhante ao narcótico que, se não leva a adormecer, deixa mais desperto. P. 241



NIETZSCHE, Friedrich. Humano, demasiado humano. Tradução de Antônio Carlos Braga. 2. ed. São Paulo: Escala, [198-?]. 356 p. ISBN 85-7556-757-8 (Grandes obras do pensamento universal, 42)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos Malucos

Seguidores