Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive. (Padre Antônio Vieira)

segunda-feira, 26 de março de 2012

Quem quiser seriamente ser livre...

Quem quiser seriamente ser livre perderá, sem qualquer constrangimento, a propensão para os erros e os vícios; mesmo a irritação e o aborrecimento o acometerão mais raramente. É que sua vontade não quer nada mais instante que conhecer e o meio de conhecer, ou seja, a condição permanente em que estará nas mais convenientes condições para conhecer. P. 233
 
 

NIETZSCHE, Friedrich. Humano, demasiado humano. Tradução de Antônio Carlos Braga. 2. ed. São Paulo: Escala, [198-?]. 356 p. ISBN 85-7556-757-8 (Grandes obras do pensamento universal, 42)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivos Malucos

Seguidores